and posted in Entrevista, Tradução

Entrevista de Agosto de 2009 com o Aoi.
Vou tentar trazer uma por dia as dos outros integrantes, aguardem ansiosamente… isso se as respostas bíblicas do Ruki não me impedirem…rs

Inglês: Guren_Void LJ
PT-Br: Mari @ MH

Coisas entre ( ) são explicações da própria revista
Coisas entre [ ] são comentários meus


 

Já que faz 2 anos desde que trabalharam em seu album anterior, faz um tempo desde que fizeram um album, então houve alguma preocupação em especial que você tenha sentido?
Aoi: Aa, sim, sim. Entendo, saquei. Isso é num sentido de entrevista pessoal? Se for pessoal, o que está me perguntando? O que? Ah, já perguntou (risos)?

Certamente, é o sistema em que as perguntas são feitas (risos).
Aoi: Ah, entendi, eu achei que era uma introdução. Você tem que dizer. Por exemplo, ‘já começamos’. Qual foi a pergunta mesmo (risos)?

O que? De novo?
Aoi: Ahahahaha! Sim, sim. Vou ouvir direito (risos). Foi um tipo de sensação de ‘faz tempo’, certo? Se foi isso que perguntou, então você não disse claramente. Já que o último trabalho até o estagio de agora nós estivemos lançando singles, a gravação não teve aquela sensação de ‘faz tempo’, constantemente houve o trabalho com os singles, e trabalhar no álbum realmente não teve esse tipo de sensação.

Entendo. Dessa vez a palavra ‘DIM’ que foi usada, parece ter estado dentro do Ruki antes do álbum, mas você foi informado disso?
Aoi: Na hora de compor, ainda não sabiamos dessa palavra. Não dizer nada sobre essa imagem, tínhamos a ideia de compor livremente.

Música cheia de metal melódico, foi composição do Uruha ou do Aoi-san? Ou foi contrário as suas crenças?
Aoi: Ahahaha. Foi diferente.

Como Shiroki Yuutsu. Das que foram feitas agora, foi a mais cantável [aqui é usado um kanji que significa que a voz sobrepõe o instrumental]. Músicas onde a violência está indo e vindo ao contrário das que atacam diretamente, ah, foi algo assim? De algum modo.
Aoi: É, é. Bem, como posso dizer isso, eu diria que é o tipo de música onde as coisas bonitas escondidas sob a superfície transbordam completamente. É. Não dá para evitar (Os empresários sentados próximo sorriem amargamente; Aoi: sorri) Oi! Você aí! O que tem de tão engraçado?!
Empresários – Saito&Sakai: nada, nada, pensamos assim também, de verdade (rindo amargamente)
Aoi: Vocês pensam é~. Sei.

Sai-chan (Saito), você disse que pessoalmente Shiroki Yuutsu era sua favorita do album.
Aoi: Que bom, ne~ Sai-chan (com gosto). Me pergunto sobre o Sakai-kin.

Sakai-kin … kin … (o próprio Aoi disse com sentido de ‘KUN’).
Aoi: Aa~a, estamos fugindo [do assunto]. Não terminamos esse trabalho (a entrevista) Aa~a.

Desculpe, desculpe. Aoi-sensei. Vamos continuar com a conversa (risos).
Aoi: Não dá pra evitar. A conversa sobre Shiroki Yuutsu? Então Shiroki Yuutsu, eu tinha uma pergunta tipo “O que é o amor?”..

Sério?
Aoi: Ahahaha. Sério (risos). Quando fiz minha própria canção de amor, “o que é, eu me pergunto”, eu pensava. Não significa que eu me apaixonei (risos). Eu não fiz uma música que te faria sentir desse modo, bem, talvez em algum momento. Todos trouxeram muitas músicas para o álbum, e é sempre divertido tentar modos diferentes de gravar. Na minha história Shiroki Yuutsu é uma canção de amor.

Ela tem um lindo arpejo, há o vocal sussurrante do Ruki, e há uma bela visão do mundo também. [arpejo = execução sucessiva das notas de um acorde, by Wikipedia]
Aoi: Eu, se uma pessoa não lê a letra apropriadamente, como de costume, mesmo se você não ler a letra direito, Eu diria que as músicas vão de acordo com a imagem [de uma canção de amor]. Mesmo que o próprio Ruki tenha dito que não tem nada a ver com uma música de amor, ele de algum modo parece ter sentido isso [a imagem].

Entendo. Dessa vez, durante a reunião onde vocês escolheram as músicas, quais músicas vocês já esperava que fossem escolhidas?
Aoi: Dessa vez, por causa da tendência única que seguimos até agora, eu estava pensando se escolheríamos músicas com a imagem completamente ‘obscura’. Haviam essas também, mas eu também achei que fazer um album totalmente obscuro seria desagradavel. Bem, também pensei que ter um album conceitual como esse seria algo bom. Mesmo assim, quando meu próprio jeito [de trabalhar] daquela época não era assim, eu pensei em tentar fazer músicas com uma sensação mais animada, e a que eu fiz foi A MOTH UNDER THE SKIN.

Entendo. É mais rítmica.
Aoi: É, é. É uma música feita com esse tipo de sensação. É realmente feita do meu próprio jeito favorito. Coisas como a visão do mundo, eu fiquei aliviado quando foi compatível com a visão do Ruki e a confiei a ele, eu obedientemente revelei a música que queria fazer sem nenhum pensamento distorcido, e lidamos com isso logo de cara. Estou muito agradecido pelas habilidades do Ruki. Elas merecem consideração. Ah, isso é muito elogio (risos).
Ruki (que estava passando por perto por acaso): Tudo bem, me elogie de vez em quando (risos).
A: Não~, espere. Elogiar demais não é ruim? Tem que ser moderado (risos).

Ahaha. Mas dessa vez, um album depois de 2 anos, o período de gravação durou por apenas um mês?
Aoi: Sim. Mas foi provavelmente um longo caminho. É sempre assim com a gente, por causa daquela sensação de andamento. Me pergunto se sempre foi uma sensação imutável para mim. Ainda assim, durou duas semanas durante a gravação do álbum anterior.

Impressionante.
Aoi: É, foi impressionante (risos).

Vocês não juntaram pessoas para o arranjo e direção?
Aoi: Bem, houve apenas uma ocasião [quando eles juntaram as pessoas]. Nós queríamos fazer isso com 5 pessoas apenas. Não é que tenhamos que fazer só com 5. Se for um solo, pessoas diferentes se juntam a nós, mas fora a banda não precisamos de pessoas para arranjo e direção.

Leave your Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: