and posted in Entrevista, Tradução

Créditos:
Inglês: Kiniro_Ageha LJ
PT: ~Mari~

Ainda estou pra entender as coisas que o Uruha fala….
Coisas entre ( ) são notas da revista ou comentários meus


O novo single [Before I Decay] acabou de ser terminado, quando encontramos o the Gazette, que rapidamente começou a encarar seu próximo passo. Com as cortinas do Saitama Super Arena fechadas, não muitos dias depois, com essa turnê ainda reverberando, eles olharam de volta para isso por nós. Em grave contraste com o quão profundamente eles falaram sobre cada uma de suas entrevistas solos, houve bastante risadas durante a conversa sobre todos eles.

-Depois do show no Saitama Super Arena, vocês tiveram pelo menos algum tempo para descansar?

Aoi [Imediatamente após o show…Bem, tivemos que limpar nosso equipamento, tivemos que guardar de volta nas prateleiras e dentro da sala de armazenamento. Havia bastante coisa para fazer.]

Ruki [(risos) Nós rapidamente limpamos a sala no fundo do palco, não limpamos?]

Reita [(Também tivemos que limpar) Todo papel prateado (que foi jogado durante o show) (risos)

Ruki [Todos limparam os bentou também…]

Reita [Na verdade não era bentou, era? (risos) No Saitama Arena foi um serviço de bufê.]

– Desde o começo dessa entrevista vocês estão todos contando mentiras com cara séria… (risos). Ainda assim, percebendo isso, é impressionante como os membros do the GazettE estão fazendo essas coisas sozinhos, não é!

Aoi [Claro que fazemos! Já que esse foi o nosso palco, além disso trabalhamos duro com nossas próprias mãos até que esteja tudo terminado…]

Ruki [Eventualmente vimos o gerente do evento, quando tinhamos terminado o show.]

Kai [E deixamos o local como os últimos a saírem (risos)]

Uruha [Desligamos todas as luzes e trancamos as portas (risos)]

– Vocês tinham as chaves do Saitama Super Arena, isso não é o máximo?! (risos)

Ruki [Sim, tínhamos, a chave mágica!! (risos)]

– E com a chave mágica vocês conseguiam abrir portas para todos os lugares no Japão…bem, bem, bem (risos) Ok, isso foi uma piada por enquanto, então, como foi quando começaram a turnê? Tiveram muitas músicas do DIM, que tinham que tocar pela primeira vez. Imagino que a tensão estava muito alta nessa hora.

Aoi [Ao invés de tensão…era mais como se estivéssemos indo em direção ao nosso palco dos sonhos.]

Reita [Ainda há base para as mentiras (risos)]

Ruki [Não deveríamos lentamente ir para um momento mais sério? (risos)]

Aoi [(risos) No dia anterior, estávamos ensaiando no local do show. Lá checamos como seria…
Entretanto, realmente não havia muito tempo para aumentar a tensão. Estivemos ocupados o tempo todo.]

Ruki [Haaaa… Tem sido realmente assim. Durante os ensaios estávamos meio que nos perguntando, por que estávamos fazendo aquilo daquele jeito na verdade. Sentimos como se os ensaios nunca fossem acabar. (risos)]

Aoi [Exatamente. Uma vez estando no ensaio, o senhor inabalável – Uruha – certamente não nos deixaria ir para casa. Ele era tipo “Em seguida, eu gostaria de tocar tal música” e continuava indo e indo assim.]

Kai [E aí ele falava “Vamos todos para o estúdio!”]

– (risos) Eu não sabia que o Uruha-san era chamado de senhor inabalável.

Uruha [Bem, bem, bem (risos) Basicamente nós somos todos assim. Porém, não estava certo. Eu sentia como se não fosse o suficiente, ainda.]

Reita [Entretanto, por quanto tempo você queria continuar daquele jeito? Por tipo 11 dias mais ou menos?]

Ruki [É. Como uma série completa….]

Uruha [Bom, nessas circunstâncias teria sido bem difícil.]

Ruki [No primeiro dia eu estava pensando “Eh? Ele ta falando sério?” (risos)]

Reita [Bem, no fim, nós fizemos isso por apenas um dia. Havia membros da banda que precisavam trabalhar.]

Aoi [Além disso tinha a radio e tal.]

– Porque provavelmente haviam muito mais coisas que precisavam ser feitas além de produzir e preparar o show, certo? Ainda, isso também incluía o material mais recente. Já que seria a primeira vez a tocar as músicas do álbum, alguém poderia querer fazer isso a fundo, também, não poderia?

Reita [Sim, com as músicas novas certamente.]

Aoi [Já que nunca realmente passamos da parte do studio, não poderíamos, na verdade, recapturar aquela sensação… Nós basicamente começamos por aí. No começo, a sensação (de ensaiar para um show) realmente não apareceu. De repente, havia apenas esse som bem alto, que faziam meus ouvidos doerem…]

Ruki [Seus ouvidos realmente eram como “Woooooaaaah”…]

Aoi [É. Com o ensaio continuando, pouco a pouco nos acostumamos com aquela sensação.]

Ruki [E também…para essa turnê havia uma (certa) imagem. Por essa razão, o que era tudo aquilo e realmente tivemos que praticar o máximo possível. Até o dia anterior nós estivemos basicamente de pé no palco para cofirmar tudo isso. Bem, de qualquer modo…Fazer o arranjo das música a partir do que tinhamos dessa imagem, muitas coisas foram bem exaustivas.]

Uruha [E se considerarmos tudo isso, foi realmente necessário termos todo aquele ensaio. Porque no começo fizemos os ensaios sem essa imagem, não conseguimos perceber como fazê-la no palco, que estava nas partes mais exaustivas também.]

– Durante a esse tempo de turnê muito dessa imagem parece ter sido tirado da primeira música “The Invisible Wall”. Nós escrevemos um live report também, e quando se tratava de músicas que deixaram uma impressão com suas atmosferas de acordo com a produção de palco, seriam Nakigahara ou Dim Scene também. Isso incluindo efeitos de luz e marcação de palco.

Ruki [Sim, é assim mesmo. O LED também. Usamos eles pela primeira vez no Mukahari Messe Hall. Foi então que eu disse que queria usá-los. Eu queria criar uma produção no palco onde as imagens no fundo formassem silhuetas dos membros da banda naquela forma.]

Uruha [Queríamos usar isso o tempo todo. Ainda assim, é bem difícil em circunstâncias diferentes.]

Ruki [Esse negócio com a produção foi bem exaustivo. Dependendo do palco, haviam restrições diferentes. Durante essa turnê desde o começo eu tinha essa imagem de empilhar muitos monitores de TV no palco. Mas com os LEDs arrumados em filas fixas, me disseram que não era possível arruma-los em diagonais. Por isso eu queria criar algo mais particular, discuti isso e no final conseguimos o que deu.]

– Se é o the GazettE, então não ser capaz de mostrar tal palco parece bem inútil. Dessa vez, falando em turnê…fiquei surpreso em ver que o Reita-kun se machucou. Seu dedo ficou bom então?

Aoi [Aquilo, na verdade, era parte da apresentação.]

Ruki [Eficiente, não?]

Uruha [O nariz dele ficou machucado também. (risos)]

Reita [(risos) Meu nariz ficou machucado também…Como se estivesse tudo bem se eu machucasse mais 3 ou 4 dedos.]

Kai [No final, nós teríamos apenas colado sua palheta no dedão (risos)] (LOOOOL)

Reita [(risos) Bom, mas estava tudo OK. Entretanto, estava doendo desde o primeiro dia em Toda… Fui ao hospital em Tochigi, eu acho]

Ruki [Algumas vezes ele tinha que virar de costas para arrumarem suas bandagens na sombra do amplificador. Pra mim, ver isso foi um choque total…Não era muito legal de se ver e eu me senti um pouco mau…]

Reita [Bom, não dava para evitar. No primeiro dia, quando fizeram curativos no meu dedo, ficou tudo bagunçado (risos)]

Uruha [Você não quer contar por que doía na verdade?]

Reita [Aaah…não, não vou contar.]

Aoi [(Em voz bem alta) Por que você não nos conta. Por que doía de verdade???]

Reita [Não. Vou. Contar.]

Kai [(risos) Nem se te pedirem tão agradavelmente?]

Ruki [Talvez porque foi ele mesmo que causou isso?]

Reita [(risos) Bem… Eu estive jogando meu baixo, e eu errei, caiu e acertou minha mão…]

– Uuuwaaah! Isso deve ter doído!

Aoi [Na verdade, o puro ato de jogar um instrumento….]

Reita [Me senti mal por isso… (risos) De verdade, por bastante tempo já, quase todo mundo já me falou que é perigoso e que eu deveria parar de fazer isso. Mas eu apenas disse que se eu fizesse isso, daria sempre certo. O contrato sobre usar uma guitarra dizia isso também. (risos)]

Aoi [Não há nenhum contrato sobre jogar guitarras!]

Reita [Sinto muito…]

– Por favor tome cuidado. Honestamente…Mesmo se precisarmos seguir o contrato (risos). Certo, então vamos ouvir mais sobre o show mais tarde, agora gostaria de ouvir um pouco sobre o que tem acontecido no backstage. Algo que as pessoas não vêem muito sobre vocês, e eu acho que os fãs também estariam interessados nisso.

Ruki [Não há… Nada a ser mostrado!]

– (risos) Tem que haver algo. Antes de um show, quando havia um pouco de tempo livre, o que vocês todos fizeram? Pegaram algo de outras pessoas, foram a algum lugar, algum tipo de paisagem, ou eu ouvi dizer que vocês foram pras termas (risos) 

Ruki [Aaah…Como dizer… de verdade, nós não fizemos nada (risos)]

Aoi [Nós também somos bem inabaláveis assim, quando se trata de sair e tal…]

Reita [Sr. Inabalável (risos)]

Ruki [Entretanto, de verdade… não houve nada mesmo? Tivemos dias de folga?]

Reita [Não, não tivemos nenhum (risos)]

Ruki [Bom, é, já que não tiramos nenhum dia de folga…]

Aoi [Mesmo nos dias em que voltávamos (para Tokyo), sempre tinha trabalho. Não importa quão frequentemente voltávamos.]

Ruki [Havia gravações e quetais…]

– Ah, entendo. Então vocês fizeram a gravação da nova música durante esse tempo.

Uruha [Sim e também gravamos o PV nessa época. Não importa quando fosse o dia de voltar pra Tokyo, no final havia trabalho, e eu não queria muito voltar (risos)]

Kai [Só quando era um dia em que estaríamos nos movendo de um lugar ao seguinte, que havia um pouco de tempo livre. A primeira vez que fizemos isso foi de Kanagawa para Hiroshima, não foi?]

Ruki [Entretanto, quando estávamos indo de um lugar para outro, chegávamos quando já estava escuro, então não podíamos fazer muito de qualquer jeito. (risos) Durante a turnê, fizemos as gravações, mixagem…Até mesmo os arranjos finais, na verdade fizemos isso na casa de shows. Foi mais ou menos isso. Foram passando dias um tanto DIM (risos)] (dim = sombrio)

– Dim (risos). Um tipo de dia um tanto profundos…Então, foi meio que um erro perguntar sobre passeios e tal.

Aoi [Não, não, tudo bem. (risos) Bem, se você perguntar o que tem acontecido no backstage, foi basicamente cabelo, maquiagem e assédio sexual (risos) Mas isso aconteceu mais nas vezes do Reita-kun.]

Ruki [Ele é realmente um animal, não é!]

Reita [Essa história não é apenas sobre mim!… (risos) Mas honestamente, o que mais fizemos?]

Uruha [Nosso líder ficou muito violento!]

Kai [O que? Eu?]

Uruha [(risos) Nosso líder foi, bem…Sobre os destinos da nossa turnê, nosso gerente de eventos ficou a cargo de preparar várias coisas saborosas em cada lugar para nós. Quando ele não ligou muito para isso, entretanto, ele ficou com problemas.]

Kai [Não foi por essa razão…]

Uruha [Então você não jogou aquele prato?]

– Por favor, não vamos começar com falsas acusações! (risos) Mas de qualquer modo, falando de regiões diferentes, estou certo de que vocês foram capazes de aproveitar as refeições de vários lugares.

Kai [Nós frequentemente comemos nas casas de show. Durante essa turnê, houve bastante preparações no local do show. Mais frequentemente, na verdade, do que estivemos comendo fora.]

Aoi [Oh, onde foi que comemos Yakisoba?]

Uruha [Aah! Você fala daqueles misturados à mão?]

– Yakisoba misturado à mão? O que é isso?

Uruha [(risos) Onde foi? Eles realmente existem e são famosos. Fuji-alguma coisa…]

Reita [Ah, eu sei. Não foi em Yamanashi?]

– Ah, você quer dizer o Fujimiya Yakisoba? Isso é bem em Shizuoka, mas Yamanashi é perto.

Uruha [Eu não sei realmente onde era… era basicamente Yakisoba colocado em algo como uma pequena sacola plástica, e você colocava o tempero dentro e depois amassava e aí comia assim. (risos)]

Ruki [Essa cena realmente deixou um impacto…]

Uruha [Eu achei que estava extremamente delicioso. (risos)]

Kai [Entretanto, de algum modo…não importa onde havia um show naquele dia, eu não consegui me fazer comer. Na verdade, eu não sei porque. Antes do show eu dificilmente comi algo, mas logo que o show acabou, o apetite estava me abatendo.]

– Era provavelmente a tensão, como discutimos antes. Isso veio provavelmente da situação antes do show. Já que você não estava muito interessado em comer.

Ruki [Eu não acho que a tensão era forte a esse ponto…A tensão verdadeira só vinha exatamente antes do show, provavelmente…Até tocar o SE (introdução do show), ainda estava em proporção normal e aí, quando as cortinas caíam era como “Bang!”. Era o momento que mudava para “Yay, vamos lá!”]

Uruha [Entretanto…quando formamos um círculo, só isso já era cansativo…]

Reita [Aah…você quer dizer aquela posição meio abaixada…]

Uruha [Meus quadris começavam a doer (risos)]

– Os fãs certamente não imaginam que apesar de fazer shows tão difíceis e exaustivos, essas cenas se desenrolavam. (risos)

Reita [É porque nós somos homens velhos… (risos)]

– Se continuarmos assim, provavelmente acabaríamos com muitos sonhos, então vamos mudar de assunto (risos). Durante essa turnê, houveram muitas novas músicas, que foram tocadas, mas que música teria deixado uma impressão mais forte em vocês?

Uruha [Algo um um impacto profundo…Essa turnê certamente foi feita para deixar as pessoas verem e ouvirem todas as músicas, então no meu caso cada música em particular deixou uma impressão. Continuamos com músicas que tem esses elementos, elas não cresceriam vazias assim. Assim, mesmo essas músicas, que eram fáceis de se apegar, deixaram uma impressão… Para mim DIM SCENE tinha esse tipo de sentimento aberto nesse sentido. Quando estávamos arranjando a melodia da música, é meio que se adaptar quando a imagem vai mudando. Quando juntamos tudo no final, o sentido real da música podia ser visto.]

– No primeiríssimo show, essa música estava no meio da setlist, mas no resto da turnê sempre foi colocada no fim.

Uruha [Sim, deixada nessa posição a vastidão dela poderia ser sentida eventualmente. Tendo essa música encarando o final, eu acho, que está mostrando a magnificência do the GazettE muito bem.]

Kai [Pra mim DIM SCENE tinha esse tipo de sensação também…Tocamos Guren durante essa turnê também, e eu cheguei a pensar de novo, que é uma música ótima mesmo. Mesmo que tenhamos tocado antes mesmo de adicionarmos a música Shikyuu a ela, tem muita emoção. Tinha sido uma faixa terminada por si só, quando foi lançada como single, mas durante essa turnê com o arranjo daquele jeito, foi mais uma vez uma forma diferente e nova de deixa-la ser ouvida, ao que parece.]

Reita [Pra mim seria Headache Man. A primeira vez que a tocamos foi no Shibuya AX em 25 de março. Naquela época, nós a tocamos pela primeira vez com a sensação de celebrar o lançamento do novo single. Agora, tocando tudo de novo na turnê… Bem, definitivamente foi exaustivo! É uma música agressiva desde o começo, há muito pouco tempo pra recuperar o fôlego durante as estrofes e o refrão. (risos) E então indo direto daí para a agressividade é muito cansativo. Entretanto, eu realmente gosto disso. É como estalar o chicote (risos).]

– A excitação borbulhando durante essa música não é nada comum. O tremor dos acentos da platéia é incrível.

Reita [No começo da música eu também estou rodando a cabeça, então eu realmente não consigo ver o que os fãs estão fazendo. Entretanto, durante a ponte antes do refrão eu estou olhando bem pra frente e consigo ver muito bem…Certamente, aquela foi uma façanha brilhante (risos), absolutamente legal!]

Ruki [Pra mim é a ‘13 Stairs[-1]’, porque eu acho que até agora não tínhamos nenhuma música como essa, o que é bom. Para mim, ter uma música como essa tocada nos shows sempre foi um desejo. Não é direta logo no começo, é bem calma, e ainda pesada, o que acho bom. Não completamente agressiva como é, com aquele ritmo. É algo com uma imagem muito forte, especialmente quando tocamos pela primeira vez no show em Toda (o primeiro da turnê). Com os LEDs que usamos ficou ainda mais estilosa, e mesmo assim inversamente tem esse cheiro de lama, o que é uma sensação bem legal.]

Aoi [Eu acho que é muito como mesmo as músicas novas são tão familiares, e elas realmente são. As músicas que todos citaram estão incluídas (nesse aspecto). Ainda assim, apesar das músicas antigas serem antigas, eu não sinto como se elas estivessem perdendo suas cores… Cockroach é realmente uma música de muitos anos atrás com um certo humor nela, e mesmo assim ainda funciona fortemente para nós. (risos) De algum modo é… como se sem perceber tivesse se instalado permanentemente, e ainda cresce conosco, não é?]

– Com as músicas-novatas e as músicas-veteranas, é como tecer uma boa sensação. Como vocês ainda se esforçam com as músicas antigas, eu acho que estão fazendo os fãs que estão com vocês a mais tempo felizes também…A coisa mais memorável para esses fãs foi provavelmente o MC direcionado a eles onde vocês “puderam chamar uns aos outros de idiotas”. (risos) Eu acho ótimo que vocês usem de verdade a palavra ‘idiota’ para elogiar um ao outro.

Ruki [(risos) Você acha?]

– Sim. (risos) São também aquelas palavras “as coisas boas entre nós e vocês todos é que confiamos um no outro”. Alguém pode realmente sentir a profundidade da relação de confiança nisso. É uma situação boa.

Uruha [Pra mim…é um sentimento forte como amizade, de algum modo.]

– Como amigos onde não importa o que se diz.

Reita [Mas às vezes eu acho que alguém deveria ser um pouco mais cuidadoso com o que diz! (risos)]

Aoi [É verdade! Afinal nós ainda somos mais velhos do que a maioria e eles deveriam nos dar um pouco de respeito por isso!]

-(risos) Mas na verdade, eu acho que só assim shows com um alto nível de entusiasmo são possíveis. Apenas quando as pessoas confiam umas nas outras e estão dispostas a se mostrar daquele jeito podem haver shows de extensão notoriamente idiota – no bom sentido é claro.

Ruki [A reação é, bem… as coisas que fazemos são o que cada um está apenas fazendo num certo momento (risos). Entretanto, honestamente… tem esse humor. Nós, na verdade, poderíamos abrir um espaço muito maior entre nós. Poderíamos adcionar muito mais aquela coisa “Banda vs. Fã”, e se tivessemos um pouco mais daquela distância, poderia ser um pouco mais relaxado…mas vivemos com esse sentimento como é, desde o começo, com os fãs ainda excitante. Bem direto até. (risos) Parece, porém, que esse certo humor é, na verdade, algo bom não pensar sobre esse tipo de ‘distância’]

Aoi [Ruki-san é uma pessoa tão boa… quando ele fala sobre seus pensamentos desse jeito durante os MCs.]

Uruha [(risos) Ele está falando por nós, e se ele não falasse sobre o que estamos pensando, então estaríamos com problemas.]

Aoi [Algumas vezes, porém, quando é algo essencial, ele muda de “nós” para “eu”… E nós ficamos tipo “Mas nós também pensamos o mesmo!”]

Ruki [(risos) Desculpe! Me desculpe por isso… Bem, tá tudo bem, apesar de tudo. Estou dizendo “nós” no meio tempo também. E mais, quando estou escrevendo “eu”, leia como “Gaze” (risos)]

– (risos) Então, é um consenso entre todos da banda, certamente. Com isso, vocês chegaram a criar essa turnê realmente quente e excitante dessa vez, e eu ficaria agradecido se vocês puderem fazer isso mais uma vez.

Ruki [O que eu estava pensando era…se são apenas 20 apresentações ao vivo, essa sensação de ter feito algo incrível ainda não se abateu. Ainda parece que estamos no meio disso. E também, teve esse show que teve que ser adiado por minha causa… ](aquele quando ele ficou doente)

Uruha [Em alguns pontos, essa turnê realmente tinha algo estranho, ao que parece.]

Ruki [A estranheza foi extrema! Nós realmente não pudemos fazer os show em seguida como costumávamos. Isso foi algo que eu disse antes da turnê, entretanto. Nós teríamos mudado muitas coisas, eu disse. Realmente aquelas palavras não foram mentira para essa turnê. Ter uma música muito pesada como primeira no arranjo foi algo dentro de mim que eu realmente não consegui abandonar. Com ‘the Invisible Wall’ eu já tinha essa sensação de que seria a primeira (de uma produção). A primeira música era mesmo para ser como um ‘BANG’. E porque eu estava pensando isso, eu realmente cumpri isso com aquela música. Eu poderia fazer shows apenas assim.]

– Não é bem positivo que vocês na verdade tiveram essa nova aproximação com esse desafio? Quero dizer, como as coisas foram mostradas e como o limite ficou.

Ruki [Eu acho que há pros e contras, porém. Eu estava pensando se o humor não era apenas indiferente, ou se era bem mais pesado do que pensei, não era….a reação das pessoas tinha sido bem generalizada durante essa turnê, mas era sobre isso que eu estava me sentindo preocupado]

Aoi [Bem, ainda assim…eu acho que você só disse isso bem no começo.]

Ruki [Provavelmente. A partir daí tinha sido bem pesado como sempre e tão exaustivo.]

Uruha [Sim. Exaustivo de verdade.]

Ruki [Mas eu realmente, realmente gosto desse aspecto disso. Essa foi uma sensação bem agradável para mim durante essa turnê.].

Kai [Nesse sentido, na verdade há algo que me faz pensar sobre o assunto…Eventualmente, no fim, se tornou o show que me fez pensar em tudo isso. Quero continuar tocando ao vivo e por outro lado, tenho que tocar em shows para continuar…É como a conversa que acabamos de ter, a reação a isso é bem pessoal, mas tocando ao vivo, somos uma banda. Enquanto formos através de muitas fases de tentativas e erros continuamos como sempre, com coisas boas, com novas coisas e mostrando-as…]

Reita [(Como durante o show Tonnoruzu, com a imitação de voz do Sr. Ishibashi, ele disse: Cala a boca, IDIOTA!(o que fez todos caírem na gargalhada)]

– Isso foi muito repentino, fiquei surpreso…Por que você fez isso agora?

Reita [Bem…de algum modo o ar ficou muito pesado, eu achei (risos).]

Aoi [Enfim, não soou como aquele show em nada!]

Reita [Mas senti que deveria fazer… (risos)]

– (risos) Como punição por estragar a atmosfera desse jeito…Reita-kun tem que terminar agradavelmente agora. Então vá em frente.

Ruki [Com certeza! Não podemos terminar isso com “Cala a boca, IDIOTA!”]

Reita [Não… (risos) Conosco indo para todos esses lugares diferentes, o número de pessoas que vieram nos ver também aumentou, o que chegamos a perceber lá. São todos como ‘amigos’, citando as palavras do Uruha-san. Daqui em diante, com os próximos shows, gostaríamos de continuar a nos dar bem com todos, para que possamos criar shows ainda melhores, eu acho… Esse ano chegou um pouco mais ao final, mesmo assim, continuando daqui, eu agradeço pelo apoio!]

Leave your Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: