and posted in Entrevista, Tradução

Créditos:
Inglês: maleysin-chu
Pt-Br: Tum @ MH


Em 2009 as atividades do the GazettE começaram com o Peace and Smile Carnival no Nippon Budokan…

Reita: Por causa disso eu não pude passar o ano novo tranquilamente.
Aoi: Eu não ganhei otoshidama (dinheiro de ano novo, geralmente dado pelos mais velhos às crianças).

*risos* Nós não devíamos começar a entrevista com uma história triste.

Reita: Nós ensaiamos, e quando falamos sobre ir ao estádio (lugar do show) no Ano Novo…
Kai: *risos* Isso não é bom.
Ruki: O estádio é aberto até durante o Ano Novo?
Reita: Até os staffs não queriam trabalhar; e nós também queríamos descansar. *risos*

 
Eu percebo a sua bondade quando você fala em dar uma folga aos staffs… *risos*

Aoi: É, está certo! Naquela época nós estávamos praticando nas nossas próprias casas.
Reita: *risos* Sim, nós fizemos tudo completamente sozinhos.

Eu sei que vocês estão inventando essa história… *risos* Quando vocês praticam, a casa de qual dos membros você geralmente usam?

Aoi: Geralmente eu sou o primeiro a dizer “Vamos praticar.” Então, mesmo durante o ano novo eu digo “Nós podemos praticar na minha casa!” e “Os fãs estão esperando por nós!”
Ruki: (Não acreditando na história do Aoi) *risos* Honestamente, nós praticamos durante o ano novo…?
Aoi: Na verdade nós só comemos e dormimos de novo e de novo. *risos*
Uruha: É, eu voltei pra minha cidade natal. O que eu fui fazer lá mesmo…?
Kai: Eu não me lembro nem mesmo do ano novo deste ano.

Este ano vocês também estiveram bem ocupados. Por outro lado, quando eu estava falando sobre isso com Ruki, ele disse “Eu não lembro nem do que eu comi ontem…” *risos*

Reita: Você já está caduco! *risos*
Kai: *risos* Mas eu acho que eu estava na minha cidade natal antes da apresentação no Budokan.
Uruha: Eu também. Acho que eu só voltei pra minha cidade natal uma vez no ano.
Ruki: De qualquer jeito, nossas famílias freqüentemente vêm ver nossos shows, então nós podemos vê-los mesmo se não voltarmos.

Ah, é bom ter a companhia de sua família assim.

Uruha: Sim, é. Mas eu não me lembro se eles já disseram algo legal pra mim (sobre os shows) *risos* Eles apenas dizem “Foi legal…” Eu acho que eles não entendem nossas performances quando eles nos assistem. *risos*
Aoi: Nah… Eu já conversei sobre várias coisas com o pai do Ruki. É como uma avaliação.
Ruki: Você não devia ligar pra ele…
Aoi: Ele é como um supervisor. *risos*
Reita: Ele nos assiste com muito cuidado. Por exemplo, ele diz diretamente “Vocês deviam trocar as guitarras”ou “Isso não foi bom”…
Ruki: Eu odeio quando ele faz isso… *risos* É tipo, “Ele já começo de novo… Que aborrecimento…”
Reita: Você pensa assim porque você é filho dele.
Ruki: Vocês não deviam escrever muito sobre meu pai porque ele só vai continuar fazendo isso de novo e de novo.

Não, não, essa é uma boa história. *risos* Essa história nos faz sentir um sentimento caloroso. Se o pai do Ruki ler essa entrevista, então, no próximo show…

Reita: Ele com certeza virá para os nossos shows de novo.
Uruha: Eu acho que da próxima vez que ele vier e estará usando roupas tipo um Produtor.
Reita: Como um cardigã.

Como alguém que costumava ser uma celebridade… *risos*

Ruki: Eu realmente não quero que ele se vista assim. *risos*

Depois do ano novo, as atividades deste ano começaram com um show no Makuhari Messe e no Shibuya AX, e o lançamento do single “Distress and Coma.”

Aoi: Mesmo? Eu tenho que impressão que eu estava ocupado nessa época. Nós não tínhamos tempo para descansar porque estávamos muito ocupados produzindo desde o final do ano.
Reita: O show no Makuhari foi o do aniversário de 7 anos.
Aoi: Aliás, nós também participamos do V-Rock Festival no Mukuhari. Fazia tempo desde que não participávamos desse tipo de eventos. Mas eu realmente acho que nós tivemos que esperar por muito tempo lá. Nós tivemos que esperar por seis horas. Além do mais, a sala era a mesma de antes, quando nós tivemos nosso próprio show; e também, nós não pudemos encontrar os outros músicos, porque os outros camarins eram do lado oposto do estádio. Então nós apenas esperamos enquanto comíamos udon… *risos*

 
Havia muitos músicos. Eu pensei que vocês poderiam ter encontrado vários deles no backstage… Mas afinal, vocês não puderam… *risos* Quando você estão esperando no backstage, o que vocês costumam fazer pra passar o tempo? Quando eu entrevisto outras bandas, eu posso ver que as pessoas jogam jogos como loucos…

Uruha: Eu não tenho jogado recentemente.
Kai: É, nós não temos tempo agora. E eu tenho muitas coisas pra fazer.
Reita: Ah, jogos… As vezes eu posso jogar durante um tour.
Ruki: “As vezes” não!
Reita: *risos* Não se irrite! Eu não tenho jogado tanto agora.
Ruki: Falando em jogar… Eu posso dizer que eu vi alguém jogando depois dos shows quando eu voltei pro camarim.
Todos: Eh?!
Kai: *risos* Nós não temos tempo pra fazer isso.
Ruki: Eu não vou dizer quem foi, mas ele está usando óculos… (olhando para o Aoi).
Aoi: *risos* Eu estava só fingindo! Eu queria que você me dissesse “O que você está fazendo jogando agora?!”
Uruha: Eu ficaria chocado se você estivesse jogando de verdade. *risos* No show em Março o que foi que nós anunciamos para as pessoas?
Reita: Nós anunciamos uma turnê de Verão e o lançamento do nosso álbum.

Foi anunciado o lançamento do “Dim”, e vocês começaram a produzir o álbum e a turnê.

Ruki: Foi depois daquele show que nós começamos a produzir mais seriamente. Naquela época “The Invisible Wall” tinha apenas a introdução do piano e “Without a Trace” não ia ser incluída no álbum. Mas nós tentamos forçá-los a incluí-la porque nós queríamos mais volume. *risos*
Reita: Depois do Shibuya AX, durante Abril, Maio e Junho nós focamos na pré-produção e gravação. Foi difícil.
Uruha: Não foi tão difícil… Mas nós não tínhamos muito tempo *risos*
Ruki: Da pré-produção em diante foi bem difícil. Desde que nós escolhemos as músicas eu tinha dormido muito, então, especialmente eu, sempre que eu tinha que escolher uma música do meu PC pra passar pro meu Ipod, eu estava bem apressado. Era como “Ah~Eu não tenho tempo…”
Reita: Mas você nunca passa elas pro seu laptop! *risos* Todos nós fazemos isso mas apenas o Ruki traz o laptop e tenta nos fazer ouvir de lá. *risos*
Aoi: E a tampa do seu laptop está quebrada (ela não fica de pé). *risos*
Ruki: *risos* É uma situação onde, além de não conseguir dormir, também não conseguia estar na hora.
Reita: Sim, é verdade. Eu realmente não conseguia dormir no final da produção em Junho.
Ruki: É, nós estávamos bem concentrados.
Aoi: Sim, nós estávamos. Aquela época foi o clímax. (a mais cansativa)
Reita: É, foi como “os três dias infernais”. Eu não quero nem lembrar, então não vamos falar disso. *risos*
Kai: Nós não podemos continuar falando disso, então vamos acabar com isso por aqui. *risos*
Uruha: Eu fiquei pensando até o último momento “Esse álbum será lançado quer queira, quer não”…
Reita: Sério, ele ficou pronto até a exata data de entrega.

 
A entrevista que fizemos para o álbum foi no final da produção, então ela foi durante esses “Três dias infernais”?

Kai: Ah~ Nós fomos entrevistados separadamente, certo? Aquele tempo não eram os “Três dias infernais”, então não foi tão ruim.
Aoi: Nós estávamos comendo Curry Rice no Café onde tivemos a entrevista. Depois da entrevista algumas coisas aconteceram… *risos*
Kai: Mas… Eu pude sentir que ela teve progresso (a entrevista) *risos* Este ano nós tivemos esse tipo de situações ocupadas.
Ruki: Nós realmente não tivemos tempo pra descansar. Descanso Zero.
Reita: Mesmo depois que começamos a turnê nós estávamos produzindo. Por exemplo, nós estávamos no Mix de Before I Decay, e também gravamos o PV… Nós terminamos a mixagem às 7 da manhã, e nós tivemos que ir à Shinkansen às 10 da manhã.
Uruha: É verdade… *risos* Nós fomos a Osaka.
Aoi: Tivemos que ir à Rádio para promover.
Ruki: Foi bem difícil… Nós voltamos para nossas casas apenas pra tomar banho e nós tivemos que sair de novo.

 
Mmm… Quando eu pergunto algo pra vocês, vocês sempre têm esse tipo de histórias… *risos* Não há histórias sobre quando vocês têm uma folga ou quando têm um tempo livre…

Uruha: Não, nós não temos. Por outro lado, quando nós temos tempo pra sair, nós ficamos confusos. *risos*
Ruki: *risos* Sim, é verdade! Quando nós temos tempo, eu não sei o que fazer.
Uruha: Aoi me perguntou “O que você faz quando você tem folga?” *risos*

 
*risos* É porque vocês estão sempre ocupados. Vocês realmente não sabem o que fazer quando vocês têm folga?

Uruha: É, é verdade! Quando eu tenho uma folga, eu praticamente me forço a sair. E mesmo que eu saia, eu não tenho idéia do que fazer. Eu apenas fico lá no meio da interseção.
Reita: Você deixa de ser humano.

 
Contudo, na entrevista anterior você disse que gosta de passear de bicicleta de noite, não é?

Reita: Ah, sim. Mas eu tenho uma história terrível. Quando eu tive tempo eu saí na minha bicicleta e eu estacionei perto da loja, mas quando eu voltei, eu vi alguém sentado no assento.
Todos: Eh?!
Uruha: *risos* Que merda.
Aoi: Há pessoas que fazem esse tipo de coisas…
Reita: E eu ainda achei cuspe no capacete. Eu fiquei realmente triste.

*risos* Não acredito! Vamos procurar por uma história interessante. Durante 2009, teve alguma coisa que fez vocês se sentirem de bem com a vida?

Reita: Ah, uma coisa boa? Eu comecei a cuidar de bicho de estimação. Isso fez eu me sentir bem.

Oh~ Isso é bom. Essa pode ser uma história bonita. O que você comprou, aliás?

Reita: Um pássaro. Eu gosto de pássaros. É um periquito. Ele me faz mais saudável.
Ruki: Ele vai acabar fugindo de qualquer jeito.
Reita: Não diga isso! *risos*

Qual o nome dele?

Reita: É Keiji.
Ruki: Eh? Por quê?
Reita: Porque ele nasceu em 10 de Junho. É “Mutou Keiji”… Desculpe, nada de mais…

Ah, entendi. *risos* “Junho”, então é por isso. Você é fã de Luta Romana? (em japonês, “6”, pode ser dito como “Mu”) e “10” (em japonês, pode ser dito como “Tou”. Já a luta romana, é um estilo de luta parecido com luta-livre. Mutou, de acordo com minha pesquisa, é o nome de uma personagem de um jogo de luta romana pra Play2. Um daqueles jogos de luta com meninas de biquíni/maiô para otakus nerds, se querem saber rs)

Reita: Eu não sou! Mas eu quero que o meu pássaro fique forte. Sim… *risos*
Uruha: “Chouno” (algum lutador famoso) também é um bom nome.
Reita: *risos* Mas ele nasceu dia 10 de Junho. Quando eu o vi na pet shop, ele parecia fraco e abatido, então eu o quis para torná-lo forte. Como “não se deixe ser abatido pelos outros!”
Ruki: Você gosta de si mesmo, huh? Quando você gosta muito de si mesmo, você gosta de ajudar os mais fracos. *risos*
Uruha: Eu quero uma história. (pra contar) *risos*
Reita: *risos* Isso é o seu ego?

*risos* Eu acho que não. Eu também espero que o pássaro, Keiji-kun, cresça e fique forte. Alguma outra história interessante?

Reita: (para Aoi) Você comprou uma bicicleta.
Aoi: Ah… Mas eu só a uso algumas vezes… Antes de ter uma bicicleta, eu costumava dirigir… mas Reita me disse que ela poderia sair de linha, então eu pensei “Eu tenho que comprar!” No entanto, o novo modelo ainda está a venda.
Reita: *risos* É, eu disse isso, não disse? Mas eu não tinha certeza.
Aoi: Você me venceu. *risos*
Kai: Mudar para uma nova casa foi relaxante pra mim. No começo eu realmente senti preguiça, mas quando eu me mudei, eu gostei. Quando eu vi outras pessoas se mudando, eu pensei “Eu quero me mudar também!”. Então eu me mudei.
Aoi: Hey, hey, hey! Você nunca me ajudou quando eu me mudei.
Kai: *risos* Desculpe… Ah, eu finalmente comecei “Total Workout” (Academia) Logo depois que terminamos no Saitama Super Arena, do começo de Setembro ao meio de Outubro, eu fui uma vez a cada dois dias. Agora eu tenho um personal trainer. Pelas primeiras três semanas eu trabalhei o corpo inteiro, de acordo com o que meu personal trainer dizia, e depois disso nós podemos decidir o que eu quero fazer em seguida.

Kai-kun, parece que o seu corpo está ficando mais forte.

Kai: Sim. Eu quero ficar maior, então eu vou tentar conquistar esse objetivo este ano. Mas no próximo ano, eu quero me livrar de coisas desnecessárias. Enquanto eu cresço, minha barriga estica, então é impossível crescer sem a barriga aumentar. Então, primeiro eu vou tentar ficar maior, e então eu vou trabalhar minha barriga pra reduzi-la. (Então ele dobra o braço naquela posição de mostrar os músculos) Ainda não há músculos aqui. Eu estou trabalhando todo meu corpo, mas especialmente os músculos maiores. Então meus pulsos, tornozelos e panturrilha ficam pro próximo ano. Agora eu estou trabalhando estas áreas pouco, tipo só uma vez a cada três ou quatro dias.O treinador me disse que eu parecia mais cansado do que ele esperava, mas eu nem percebia. E se eu continuar assim, sem perceber quando eu estou cansado, eu vou machucar minhas costas ou meus ombros…

Aha… então você começou a frequentar a academia porque você quer aperfeiçoar seu corpo?

Kai: Ah… Não. É porque eu sou um baterista. Tudo é porque sou um baterista. Não é pela minha aparência, é porque eu quero soar mais “pesado” quando estiver tocando bateria. Quando eu vejo bateristas de outros países, eles parecem grandes e fortes, mas não se trata apenas de acertar a bateria mais forte. Agora, eu já eu sou assim; Eu apenas acerto a bateria forte, mas meu objetivo não é esse. Eu quero poder tocar mais calmamente para poder tocar melhor.

Entendi. Quando você ficar forte, você poderá acertar a bateria com força, mas naturalmente. (sem se cansar)

Kai: Sim, sim, isso mesmo. Eu comecei a trabalhar duro, mas eu não tenho certeza se isso vai funcionar. Mas eu vou dar o melhor de mim até a próxima vez que formos gravar.

Bem, estarei esperando pra ouvir este som poderoso… Uruha-kun, e quanto a você? Você encontra algo interessante quando pensa neste ano?

Uruha: Uhm… Pra mim foi a turnê.
Reita: Hey, você! Vai ser muito chato se você disser isso. (Porque todos estavam falando de coisas pessoais e Uruha falou apenas da turnê).
Uruha: *risos* Não, não, não… Eu realmente não consigo me lembrar de nenhuma outra coisa. Uma outra coisa é que eu fui pra águas termais. *risos*

Então shows são o melhor pra você… Isso não é bom? Bem “músico”.

Aoi: Bem, é… *risos* Ninguém sabe o que pode acontecer quando estamos em turnê em lugares diferentes. Quando chegamos em algum lugar de manhã…
Ruki: Ahh… *risos* Como ser abordado.
Reita: Sim! Talvez tenha sido em Tochigi. Três de nós (Aoi, Ruki e Reita) foram pra uma loja de conveniências e Kai e Uruha foram pro hotel…
Aoi: Sim! Sim! Quando nós nos reunimos de novo, havia uns caras grandões e um deles nos perguntou “Vocês estão indo pro show do Gazette?” *risos*

*risos* Vocês são o the GazettE!

Aoi: Claro que nós não pudemos dizer isso *risos* A história por trás disso, é que um dos seus veteranos estava indo ao show.

Então vocês podem falar com várias pessoas em vários lugares diferentes… *risos* Nós já falamos da história da final da turnê no Saitama Super Arena em uma entrevista diferente, então não vamos falar sobre isso. Sobre os shows desse ano, há o V-Rock Festival e um Show de Natal. No que diz respeito ao the GazettE, vocês acham que Dezembro será quando vocês aperfeiçoam suas apresentações?

Ruki: É, nós estamos preguiçosos.

Eh?

Aoi: Basicamente, Dezembro é quando nós fazemos músicas. Então, é meio que nossa folga. (como pensar nas musicas e planejá-las; não necessariamente gravá-las)

 
Ah! É como estar em progresso para o próximo estágio. Então vocês não têm que dizer que são preguiçosos. *risos*

Kai: Esse momento é muito importante para o the GazettE, para decidir o que fazer a seguir.
Ruki: Nós estamos preguiçosos durante um momento importante. *risos* Nós estamos muito mal!
Reita: *risos* Mas eu sinto que logo nós estaremos ocupados.
Uruha: Nós estivemos tão ocupados que eu fico inquieto “Eh?! Não tem nada pra fazer?”

Isso é normal porque vocês continuam trabalhando sem parar, então quando vocês conseguem um tempo de folga, vocês não acham que deveriam usá-lo para relaxar?

Uruha: Atualmente está sendo bom tirar um tempo de folga. Mas eu tenho medo de não estar com força total quando eu voltar para trabalhar.
Reita: Mas também não é bom trabalhar sem um descanso. *risos*
Aoi: É por isso que nós devemos estar sempre prontos! (para se apresentarem)

 
Vocês fazem alguma ideia de como será o próximo trabalho de vocês? Por exemplo, shows em grande escala, fazer com que suas musicas atinjam um publico maior…

Aoi: Nós somos o the GazettE, então nós devemos fazer os dois.
Ruki: Sim, está certo. Nós deveremos ser capazes de alcançar vários tipos de pessoas, do contrário estaremos acabados. Se nós fizermos uma piada para as pessoas normais e elas não entenderem, é o pior pra nós. *risos* Por isso, nós temos que pensar em coisas boas e legais e confiar nas outras pessoas para espalhar nossa musica.
Aoi: Neste momento nós queremos continuar trabalhando, ao lado da nossa staff.
Ruki: Mas, por exemplo, no momento nós estamos fazendo turnês em lugares maiores. Mas eu estou ficando cheio disso… O que eu posso dizer? Eu acho que eu quero mais excitação, especialmente nas turnês porque tudo é muito calculado e é por isso que eu sinto como se estivesse cheio.

Isso pode estar certo. Você disse que nessa ultima turnê você desafiou a si mesmo com diferentes coisas, como a performance e setlist…

Ruki: Sim, é por isso… a sensação de “Eu quero fazer isto aqui!” ou “Eu quero fazer algo a mais…” depende do lugar… Ainda assim, eu quero mais simulação. Isso porque nós fizemos grandes coisas durante a turnê do DIM, então, eu quero ter uma visão diferente… Eu quero aventura. As vezes eu acho que eu quero fazer coisas que nos fazem sentir tipo “como nós podemos levar isso a outro nível?”. Com isso em mente, eu acho que este tempo de descanso será bom… nós podemos pensar sobre o que nós seremos capazes de fazer a seguir, então será algo bom parar aqui e ter um descanso. Eu quero trabalhar mais cuidadosamente porque eu me preocupo em ficar mais sufocado por causa do tempo passando tão depressa.
Reita: É, nós realmente não conversamos sobre o próximo ano, mas se parássemos pra conversar sobre o próximo ano com calma, eu não acho que nós teremos “Três dias infernais” como este ano. *risos* Nós pretendemos dar o melhor de nós.
Aoi: Nós dizemos a mesma coisa todo ano…
Ruki: *risos* No final de todo ano nós dizemos a mesma coisa, mas no final sofremos por causa de tempo.
Reita: É por isso que “Nós definitivamente devemos fazer isso este ano!” acontece todo ano.

*risos* Eu vou rezar para que seu desejo se torne realidade em 2010!

Ruki: Todos, por favor, rezem por nós! *risos*

Leave your Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: